Sarampo, Caxumba e Rubéola – Vacina SCR

Sarampo, Caxumba e Rubéola – Vacina SCR

A vacina Sarampo é conhecida no meio médico por um nome mais técnico, sendo chamada assim de vacina SCR. Ela leva esse nome porque realiza a prevenção não apenas do sarampo, mas também de outras duas doenças, a caxumba e a rubéola.
 
Sendo assim, ao invés de ter que tomar três tipos diferentes de vacina, a sua prevenção fica por conta apenas da SCR.
 
Nesse artigo, vamos esclarecer todas as suas dúvidas com relação a essa vacina, englobando suas características, efeitos e cuidados.
 
Porém, antes de começar, é importante entendermos o que são cada uma dessas doenças e como elas agem em nosso corpo.



 

Sarampo

O sarampo é uma doença infecciosa aguda causada por um vírus da família Paramyxoviridae.
 
Ela é grave, transmissível e extremamente contagiosa, e é uma das principais doenças responsáveis pela mortalidade infantil em países em desenvolvimento
 

Caxumba

A caxumba é uma doença causada por um vírus específico pertencente à categoria do parainfluenza, subgrupo do paramixovírus.
 
O vírus pode ser transmitido pela urina ou saliva de seres humanos infectados e demonstrado em secreções respiratórias antes mesmo de ter o edema na parótida.

 

Rubéola

A Rubéola é uma doença exantemática aguda, altamente contagiosa, acometendo principalmente crianças.
 
Uma grande parte das pessoas infectadas não apresenta sintomas ou apresenta forma muito leve da doença, até difícil de ser diagnosticada. O quadro clássico caracteriza-se pela presença de inchaço dos gânglios atrás do pescoço, febre não muito alta, manchas avermelhadas pelo corpo e, ocasionalmente, dores nas articulações. Mas mesmo as pessoas assintomáticas transmitem o vírus.


Como são transmitidas?

Ocorre diretamente de uma pessoa para outra, por meio das secreções do nariz e da boca expelidas ao tossir, respirar ou falar.

 

Vacina para sarampo caxumba e rubéola

Agora que você já entendeu as características dessas três doenças, podemos direto ao ponto, e explicar sobre as principais dúvidas que rondam o assunto.
 
Quando criança, você provavelmente conheceu alguém que teve sarampo, caxumba ou rubéola, ou até mesmo você pode ter contraído uma dessas três doenças. Porém, o que se vê raramente, são pessoas tendo complicações mais graves por conta delas. Esse raro avanço da doença se deve principalmente a vacina.
 
Em 2018, essa vacina completou 55 anos, ou seja, foi criada em 1963. Tudo começou por conta de uma dor de garganta que a filha de Maurice Hilleman, médico norte-americano, sentiu em uma manhã. Inicialmente, ela prevenia apenas a caxumba, mas após alguns anos foi combinada para proteger também contra sarampo e caxumba, tendo o seu nome conhecido como tríplice viral.

Para não esquecer

Quando surgiu vacina sarampo?

R: A primeira fonte da vacina surgiu em 1963.
 

Como se chama vacina contra sarampo, caxumba, rubéola?

R: Tornou-se conhecida como tríplice viral.

 

Porque tomar vacina contra sarampo

Já está mais do que provado que a melhor forma de se prevenir contra as doenças é através da vacina. Isso também vale para as três citadas nesse texto.

Quando estamos falando de sarampo, a prevenção não é apenas contra o sofrimento que essa doença pode levar, mas também evitar o agravamento do problema que pode levar até a morte.
 
A vacina também é peça principal na prevenção de epidemias. Mas, para isso, é preciso que todos sejam conscientizados sobre a sua importância. O sarampo, por exemplo, precisa que 95% da população esteja vacinada, só assim terá sua transmissão interrompida.
 

Composição da vacina

Essa é o que chamamos de vacina atenuada, isso é, contém o vírus das três doenças armazenado de forma enfraquecida. Além de lactose anidra, sorbitol, manitol, aminoácidos, traços de neomicina e água para injeção.

Esses elementos em conjunto formam o líquido que previne nosso corpo da doença.
 

É gotinha ou injeção?

A vacina contra o sarampo é aplicada por injeção subcutânea, ou seja, está descartada a gotinha.
 
Apesar de muitas pessoas ainda terem medo, essa é uma das formas mais eficientes de ter uma vacina ou medicamento aplicado. Como explicam os especialistas, ela é apropriada para a administração de soluções não irritantes, como é o exemplo da vacina contra o sarampo.
 

Quando tomar?

A vacina contra o sarampo pode ser tomada por todas as pessoas, independentemente da idade. Porém, como forma de prevenção e não de tratamento.
 
O mais indicado é que a vacina seja dada nos primeiros meses de vida, mais especificamente no 12º mês. Em seguida, uma segunda dose, entre o 15º e o 24º mês.
 
Mesmo que você não tenha tomada a vacina dentro desse período pode ficar tranquilo. Adolescentes e adultos podem tomar uma dose dessa vacina em qualquer período da vida.

 

Para quem é contraindicado?

São raros os casos em que não se deve tomar a vacina, são eles:

Pessoas que possuam hipersensibilidade sistêmica conhecida à neomicina ou a qualquer outro componente da fórmula;
 
Pessoas com o sistema imunológico debilitado (imunodeficiências primárias ou secundárias);
 
Adiada em caso de pacientes com doenças febril aguda grave;
 

  • Gravidas;

  • Mulheres que pretendem engravidar.

 
Apesar dessas indicações, é importante consultar um médico previamente, para garantir que o seu estado é adequado para receber a vacina.

 

Vacina sarampo para idosos

Os idosos também podem receber a vacina contra o sarampo, apenas em caso de ainda não terem recebido. O mais indicado, é receber a vacinação em caso de surtos ou viagens para locais de risco.
 
É importante salientar que não há limite de idade para receber a vacina. Apensar, de a indicação do Ministério da saúde ser para pessoas com até 49 anos. A explicação do órgão é que cidadãos nessa idade podem já ter entrado em contato com o vírus e por isso estarem imunes ao sarampo, como é explicado no portal BBC Brasil.
 
Assim como em qualquer caso, é importante pedir a orientação de um médico, que vai indicar se é necessário ou não a vacina, com base no histórico do paciente.
 
Essa vacina não está disponível gratuitamente para os idosos, apenas em períodos de campanha do governo.

 

Os efeitos da vacina contra o sarampo

Os efeitos colaterais a essa vacina são muito raros, acontecendo em poucos casos. Quando ocorre, tem pouca gravidade, como febre e rash cutâne (trata-se de manchas vermelhas salientes, chamadas de erupção. Elas podem surgir em todo o corpo ou em partes isoladas.). Pode ainda ocorrer artralgia (dores articular), como mostra um documento da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ.
 
Sendo assim, você pode ficar tranquilo. Está muito seguro ao receber essa vacina. Prevenindo-se contra doenças com um risco baixíssimo de efeitos colaterais.

 

A vacina contra o sarampo é eficaz?

Sem dúvida. As vacinas de forma geral são a forma mais eficiente que temos para nos prevenir de doenças.
 
Devemos deixar o nosso medo de lado e cuidar da nossa saúde.

 

Onde tomar vacina sarampo

Na hora de procurar uma clínica de vacinação particular, o mais importante é escolher uma que você tenha confiança. Tendo certeza que ali é realizado um trabalho sério. Afinal, estamos colocando a nossa saúde e da nossa família na mão dessa empresa.
 
Por isso, nós da Dr. Vacina, criamos uma estrutura profissional e de alto nível para te atender. Repleta de profissionais qualificados e os melhores equipamentos.
 
Agora, você já sabe onde tomar vacina sarampo. Estamos localizados em dois endereços:
 
R. Eulália Silva, 214 - Jardim Faculdade, Sorocaba – SP
 
Av. Presidente Washington Luís, 392, Centro – Cerquilho -SP
 
Dúvidas, entre em contato.
 
Clique aqui e saiba tudo sobre a vacina contra febre amarela.

Dr. Vacina Sorocaba
Dr. Vacina Sorocaba - contato