Hexavalente - Pentavalente - DTPA

Hexavalente - Pentavalente  - DTPA

Difteria
Também conhecida como “crupe”, é uma doença causada pela bactéria Corynebacterium diphtheriae, que vive na boca, garganta e nariz da pessoa infectada, podendo ter complicações graves como insuficiência cardíaca e a paralisia.
Transmissão
Por via respiratória, através das gotículas de secreção eliminadas durante a tosse, espirro e fala.
Sintomas:
Placas esbranquiçadas nas amígdalas ou laringe, febre, calafrios.
O quadro clínico tem de início gradual, com febre que normalmente não ultrapassa 38,5? C.
É comum o paciente encontrar-se toxêmico, apesar da febre não ser elevada.
 
Tétano
É uma doença infecciosa causada pelo Clostridium tetani, encontrado na natureza sob a forma de esporo, sobretudo no solo e nas fezes de animais herbívoros. Também encontrado em águas putrefeitas, pregos e latas enferrujadas.
Transmissão
Não é transmitido entre pessoas.
O tétano acidental acomete pessoas quando manuseiam solo ou materiais contaminados com esporos do bacilo tetânico. A infecção pode ocorrer por meio de ferimentos superficiais ou profundos.
Também pode ocorrer a contaminação do coto umbilical (tétano neonatal), quando utilizado material contaminado no momento do corte do cordão umbilical.
Sintomas:
Podem se manifestar de maneira localizada: dor muscular por contração involuntária dos músculos próximos ao ferimento.
O tétano é caracterizado pelo trismo, que é causado pela contração dos masseteres e músculos da mímica facial, ocasionando o riso sardônico.
 
Coqueluche
Também conhecida como pertussis ou tosse comprida é uma doença infecciosa do trato respiratório causada pela bactéria Bordetella pertussis.
Pode ocorrer em qualquer época do ano e em qualquer fase da vida. Acomete principalmente crianças menores de 2 anos, sendo os principais transmissores os adultos, que por vezes não apresentam os sintomas clássicos da doença.
Transmissão:
O contágio se dá pelo contato direto com a pessoa infectada ao tossir, espirrar ou falar. 
Sintomas:
Os sintomas duram cerca de 6 semanas e podem ser divididos em três estágios consecutivos:
Estágio catarral, que tem a duração de uma ou duas semanas, e o indivíduo pode apresentar febre baixa, coriza, espirros, lacrimejamento, falta de apetite, mal-estar, tosse noturna, sintomas que, nessa fase, podem ser confundidos com os da gripe e resfriados comuns;
Estágio paroxístico que dura mais ou menos duas semanas, onde os principais sintomas são acessos de tosse. De início repentino, esses episódios são breves, mas ocorrem um atrás do outro, sucessivamente, sem que o doente tenha condições de respirar entre eles e são seguidos por uma inspiração profunda que provoca um som agudo parecido com um guincho. Os períodos de falta de ar e o esforço para tossir deixam a face azulada (cianose) e podem provocar vômitos;
Estágio de convalescença: em geral, a partir da quarta semana, os sintomas vão regredindo até desaparecerem completamente.
 
Haemophilus influenzae tipo B
É um gênero de bactérias que podem causar infecções graves como pneumonia, bacteremia (presença de bactérias no sangue), e meningite. Esta bactéria atinge principalmente as crianças menores de 5 anos de idade.
Transmissão:
O contágio ocorre através da via respiratória (gotículas de saliva e secreções), por meio de tosse, espirro e respiração.
Em pessoas não vacinadas a bactéria pode entrar na corrente sanguínea e disseminar-se pelo organismo, causando meningite, pneumonia, inflamação da garganta, otite, artrite, infecção da membrana que recobre o coração, infecção dos ossos, entre outros problemas sérios.
A melhor forma de proteção é a vacinação, recomendada para todas as crianças a partir dos 2 meses. Crianças mais velhas e adultos saudáveis não precisam ser vacinados, pois a doença torna-se cada vez mais rara a partir de 5 anos. No entanto, pessoas com algumas doenças que comprometem a imunidade ou a função do baço (órgão que tem papel fundamental na proteção contra essa bactéria), ou aquelas que tenham retirado cirurgicamente esse órgão, precisam ser vacinadas, em qualquer idade, se não tiverem recebido a vacina durante a infância.
 
Poliomielite Inativada
É uma doença infecto contagiosa aguda, causada por um vírus que vive no intestino, chamado poliovírus. Este vírus destrói as células nervosas da medula espinhal, levando à perda de massa muscular e à paralisia.
 É mais frequente em menores de 4 anos, mas também pode ocorrer em adultos.
Transmissão:
A transmissão é direta de pessoa para pessoa.
Poliovírus também pode ser disseminado por contaminação da água e de alimentos por fezes. A doença também pode ser transmitida pela forma oral-oral, através de gotículas expelidas ao falar, tossir ou espirrar. O vírus se multiplica, inicialmente, nos locais por onde ele entra no organismo (boca, garganta e intestinos). Em seguida, vai para a corrente sanguínea e pode chegar até o sistema nervoso, dependendo da pessoa infectada. Desenvolvendo ou não sintomas, o indivíduo infectado elimina o vírus nas fezes, que pode ser adquirido por outras pessoas por via oral. A transmissão ocorre com mais frequência a partir de indivíduos sem sintomas.
A poliomielite não tem tratamento específico. A melhor forma de prevenção é através da vacinação.
 
 
 
 
Vacinas disponíveis:
Hexavalente (indicada aos 2 e 6 meses)
Pentavalente acelular (indicada aos 4 e 15 meses)
dTpa + pólio inativada (aos 4 anos)
dTpa (adultos e gestantes)

Dr. Vacina Sorocaba
Dr. Vacina Sorocaba - contato