Febre Amarela

Febre Amarela

Febre amarela

 

Os temas: febre amarela e vacina para febre amarela, tornaram-se comuns em nosso dia a dia. Ao ligar a TV, milhões de brasileiros são impactados pelo tema, que se tornou frequente no noticiário. Em tempos assim, é comum muitas pessoas entrarem em desespero. Afinal, o desconhecimento sobre o tema gera alarde, o que torna as pessoas preocupadas.
 
Mas, calma! Nós, do Dr. Vacina estamos aqui para deixar tudo mais claro para você.
 
Agora, você vai encontrar tudo o que precisa saber sobre a febre amarela e a vacina para a febre amarela.

 

O que é febre amarela

A febre amarela é uma doença viral, ou seja, transmitida por vírus. Ela é de uma classe específica, a flavivírus. Sendo assim, ela é transmitida apenas através da mordida de mosquitos infectados.
A doença pode ser categorizada de duas formas:

  • Febre Amarela Urbana;

  • Febre Amarela Silvestre.

 
A diferença entre as duas está no tipo de mosquito que faz a transmissão, como vamos falar mais à frente. Independente da categoria, o vírus e considerado agudo e hemorrágico, ou, como a própria OMS define “doença hemorrágica viral aguda”.

Mas, você deve estar se perguntando:
 
“por que ela tem esse nome?”
A doença carrega o adjetivo “amarelo” graças a um de seus sintomas. A referência é justamente sobre a tonalidade que a pele de algum dos infectados fica, ou seja, mais amarelada.

Porém, esse não é o único sintoma.

 

Os sintomas da febre amarela

Além da já citada pele amarelada, existem outros sintomas da febre amarela. Os primeiros a aparecer são:

  • Febre;

  • Cefaleia;

  • Dor nas costas;

  • Dores musculares;

  • Náusea;

  • Fadiga e fraqueza.

A doença, ganha uma segunda etapa, chamada de “tóxica”, que carrega outros sintomas, dessa vez mais intensos:

  • Febre alta;

  • Cefaleia;

  • Dor nas costas;

  • Náusea;

  • Vômito;

  • Dor abdominal;

  • Fadiga.


A febre amarela ainda possuí uma terceira etapa, o último estágio, no qual os pacientes desenvolvem questões ainda mais graves, como:

  • Hipotensão

  • Choque

  • Acidose metabólica

  • Necrose aguda tubular

  • Disfunção do miocárdio

  • Arritmia cardíaca

  • Até confusão mental

 
Por conta de sintomas tão fortes, quando uma epidemia ocorre, em populações não vacinadas, provoca morte em até 50% dos casos. As complicações incluem as infecções bacterianas e falha renal. Sintomas tais como fraqueza e fadiga levam alguns meses para passar.
É importante ressaltar que os pacientes com febre amarela podem estar com o vírus no sangue (viremia) pelo período de 3 a 6 dias antes de aparecerem os primeiros sintomas.
Para se prevenir, o primeiro passo é entender como o contágio acontece.

 

Como a febre amarela é transmitida

Como dito anteriormente, existem duas espécies de febre amarela e que se espalham em dois diferentes ciclos de infecção.

Vamos começar falando da silvestre


Febre amarela silvestre
 

O principal ponto de diferenciação entre as febres amarelas é o mosquito que faz a transmissão. Na silvestre, os responsáveis pela proliferação do vírus são as espécies Haemagogus e Sabethes.

Eles contaminam pessoas que nunca contraíram a doença ou tomaram vacinas contra febre amarela. A contaminação acontece em áreas florestais.

Ao contrair a doença, a pessoa pode se tornar fonte de infecção para o Aedes aegypti no meio urbano.

 

Febre amarela urbana

Febre amarela urbana pode ser chama de “doença de humanos”. Neste caso a doença se espalha através de mosquitos que foram infectados por outras pessoas, que contraíram a doença em áreas florestais (como explicado anteriormente).

Conhecido principalmente por transmitir a dengue, o Aedes Aegypti também é o mosquito portador da febre amarela de humano para humano. Estes mosquitos têm fácil adaptação nas cidades e vilarejos. Suas larvas se reproduzem em pneus descartados, potes de flores, caixas d´água.

Além dos humanos, a infecção pode acontecer em outros vertebrados, como os macacos.

 

Macacos e a febre amarela

É importante ressaltar que os macacos não transmitem a febre amarela, da mesma forma que um ser humano não transmite para outro.

Esses primatas podem contrair a doença de forma imperceptível, mas com quantidade de vírus suficiente para infectar o mosquito Aedes Aegypti, que por sua vez leva a doença até os humanos.

Para prevenir-se contra a febre amarela o principal caminho é a vacinação. A OMS (Organização Mundial da Saúde) indica para tomar a vacina pessoas a partir de 9 meses, que vivam ou estão indo viajar para regiões que requerem vacinação contra febre amarela.


 

É contraindicada para:
 

No caso dos idosos com mais de 60 anos, é preciso avaliação médica. Quem já tomou a dose da vacina contra a febre amarela tem imunidade para vida toda.

Dr. Vacina Sorocaba
Dr. Vacina Sorocaba - contato