SARAMPO

SARAMPO

O sarampo é uma doença viral transmitida por via aérea através de tosse e espirros de uma pessoa infetada.
Foi sendo gradativamente controlado no Brasil graças às políticas de vacinaçãoe em 2016, o Brasil e as Américas receberam da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) o certificado de áreas livres do sarampo. Em fevereiro de 2018, contudo, a enfermidade voltou ao país em fevereiro de 2018 por meio do contato de brasileiros não vacinados com pessoas infectadas na Venezuela. No início de julho, dois grandes surtos no Amazonas e Roraima somavam mais de 400 casos. Também houve registros no Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia e São Paulo  (https://familia.sbim.org.br/)
Os principais sintomas são febre, dor de garganta , tosse seca , dor muscular , cansaço, manchas avermelhadas pelo corpo que não coçam , conjuntivite e pontos brancos  no interior da bochecha ( sinal de koplin) que antecedem de 1 a 2 dias antes do aparecimento das manchas vermelhas.
As principais complicações do sarampo são:  otite média podendo levar a surdez, a conjuntivite grave com ulceração da córnea, podendo levar á cegueira e as pneumonias.

O tratamento é com sintomáticos e suplementação de vitamina A .
A única forma de prevenção é a vacina.
O esquema vacinal : 1 dose aos 12 meses e a segunda quando a criança tiver  1 ano e 3 meses  junto com a vacina varicela, podendo ser usadas as vacinas separadas (SCR e varicela) ou a combinada (tetraviral: SCR-V). 
Crianças mais velhas, adolescentes e adultos não vacinados ou sem comprovação de doses aplicadas: duas doses com intervalo de um a dois meses.
Indivíduos com história pregressa de sarampo, caxumba e rubéola são considerados imunizados contra as doenças, mas é preciso certeza do diagnóstico. Na dúvida, recomenda-se a vacinação.
Lembrando que para ser considerado protegido, todo indivíduo dever ter tomado duas doses na vida, com intervalo mínimo de um mês, aplicadas a partir dos 12 meses de idade. Caso não tenham é necessário completar o esquema .
Não devem se vacinar :
·       Casos suspeitos de sarampo
·       Gestantes - devem esperar para serem vacinadas após o parto. Caso esteja planejando engravidar, assegure-se que você está protegida. Um exame de sangue pode dizer se você já está imune à doença. Se não estiver, deve ser vacinada um mês, antes da gravidez. Espere pelo menos quatro semanas antes de engravidar.
·       Menores de 6 meses de idade
·       Imunocomprometidos
A vacinação contra o sarampo é a única maneira de prevenir a doença. Neste ano, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo será realizada entre 6 e 31 de agosto, sendo o dia 18 de agosto o dia de mobilização nacional - o 'Dia D'.
A não vacinação do seu filho reflete  na saúde de outras crianças visto que a vacinação do sarampo só pode ser realizada a partir de 12 meses, logo os menores estão desprotegidos ,e existe os indivíduos que são imunodeprimidos ( HIV, tratamento de câncer ) que não podem receber a vacina e dependem da vacinação  dos outros para ficarem protegidos . Dessa forma ,vamos nos vacinar , pensar no próximo. Pensar naquele que esta desprotegido dependendo do maior número de vacinados para estarem protegidos.
  
Fonte : https://familia.sbim.org.br


Informação de qualidade é com a equipe da Dr. Vacina.       
 


Dr. Vacina Sorocaba
Dr. Vacina Sorocaba - contato